Relação pai e filho: entenda o papel da figura paterna para os meninos

abril 12, 2017 0 comments 5102 Visualizações
Relação pai e filho

Parabéns, você será papai em breve! Que maravilha! Se for marinheiro de primeira viagem, então, deve estar sentindo um frio na barriga! Você quer ser o melhor pai do mundo, participativo, presente. Já sabe que será um homenzinho e quer entender mais sobre como é ser pai de menino e conhecer a relação pai e filho? Então confira nesse post!

A importância da presença do pai

A presença paterna atuante influencia a vida do filho. Estudiosos do assunto reforçam a necessidade do envolvimento do pai, pois construir e alimentar um bom relacionamento entre pai e filho faz muito bem para a criança e também para o adulto.

Conversar, fazer elogios, refletir sobre os erros, partilhar interesses comuns, transmitir conhecimentos, são algumas atitudes que devem estar presentes, pois são muito importantes, na relação pai e filho.

Ter autoridade sem ser autoritário

A cada dia que passa, a autoridade abre espaço para a amizade e uma amizade sadia e positiva traduz o respeito entre os amigos. Como pai de menino — e de menina também — o ideal é evitar o clichê  “o adulto sou eu”. Envolver-se com o filho traz muito mais benefícios do que estabelecer determinadas hierarquias de convivência.

O caráter do filho começa a ser construído na infância e vai se moldando efetivamente na adolescência. Um pai comprometido assume a função de guia do seu filho, mostrando a ele qual é o melhor caminho a ser seguido.

Pai de menino: como evitar a masculinidade tóxica

Incentivar o filho a ser “macho”, “pegador”, “a não levar desaforo para casa”, “ a dar porrada” é um meio de estimular uma masculinidade pautada na hostilidade, no status, no sexo e na brutalidade.

Como resultado você terá um filho que anula seus sentimentos e que, muitas vezes, não se preocupa com o sentimento das outras pessoas.

Um pai amigo deve identificar sinais de muita agressividade e procurar eliminá-los, conhecendo os possíveis medos do filho e conversando com ele sobre os mesmos.

Suporte profissional para uma boa relação pai e filho

Assim disse o Profeta, personagem do poeta Khalil Gibran, a uma mãe:

“Vossos filhos não são vossos filhos/São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma./Vêm através de vós, mas não de vós./E embora vivam conosco, não vos pertencem.”

Dessa forma, a amizade que surge da relação, das brincadeiras, dos interesses em comum e do diálogo constante entre pai é filho é algo que permitirá à criança chorar e expressar suas emoções. É válido lembrar que, independentemente de ser menino ou menina, a criança deve demonstrar seus sentimentos e aprender a lidar com eles.

Nada melhor que amar seu filho e demonstrar todo o seu carinho por ele e, para auxiliar no desenvolvimento de uma boa relação pai e filho, uma dica é procurar apoio profissional, assim você terá o suporte de quem realmente sabe lidar com essa situação.

A experiência de ser pai de menino, com certeza, é única! Portanto, a relação pai e filho deve ser vivida da melhor maneira possível.

Gostou do nosso post? Então, que tal compartilhar esse texto nas redes sociais para que outras pessoas leiam sobre o assunto!

728x90 - Relação pai e filho: entenda o papel da figura paterna para os meninos