Baby blues: Você já ouviu falar de melancolia pós-parto?

Avatar janeiro 17, 2017 0 comments 3263 Visualizações
melancolia pós-parto

A chegada do bebê é um momento especial que deixa as emoções à “flor da pele”, principalmente para a mãe. Esse mix de emoções pode ocasionar o que chamamos de baby blues, período também conhecido como melancolia pós-parto.

O papel do pai é de suma importância nesse momento, por isso separamos algumas dicas para te ajudar a passar por essa situação. Confira!

Entenda o que é baby blues ou melancolia pós-parto

É totalmente normal e esperado que após a chegada do bebê a mulher chore ou sinta tristeza sem motivo aparente. Entretanto, com os cuidados dispensados pelo pai e pelas pessoas que a amam, essa fase certamente passará.

Esse fenômeno é chamado de baby blues ou melancolia pós-parto e os sintomas podem persistir até 14 dias após o parto. Porém, a confusão de sentimentos pode fazer com que a mãe não diga o que sente por medo ou vergonha.

É nesse momento que o pai precisa transmitir confiança e incentivá-la a compartilhar as emoções. Ele deve ser um porto seguro para a nova mamãe e essa estratégia ajuda ― e muito! ― na superação do baby blues.

Conheça os principais sintomas

Os sintomas do baby blues ou melancolia pós-parto podem incluir:

  • Choro constante, mesmo sem motivo aparente;
  • Impaciência;
  • Ansiedade e nervosismo;
  • Irritabilidade;
  • Mudança de apetite;
  • Fadiga;
  • Insônia (mesmo quando o bebê dorme);
  • Tristeza por motivos irrelevantes;
  • Alterações no humor;
  • Capacidade de concentração reduzida;
  • Preocupação excessiva com o bebê.

Saiba como tratar

É essencial que a nova mamãe compartilhe seus sentimentos não apenas com o companheiro. Procurar uma ajuda especializada, como um terapeuta, facilitará esse processo de superação e compreensão da nova fase da vida dela e do casal. Ela também pode manter um diário para escrever o que sente, exercício que pode ajudar a desabafar e extravasar as novas emoções intensas.

Mas atenção: se os sintomas persistirem depois de 14 dias do parto ou se a mulher começar a ter pensamentos preocupantes ― como ideias suicidas ou até mesmo um sentimento de incapacidade de cuidar do bebê e dela mesma ― procure um médico urgentemente. Esses podem ser sintomas de algo mais grave, como a depressão pós-parto.

Aprenda como você poderá ajudar

Como dito anteriormente, o pai tem um papel fundamental na superação do baby blues. Além de mostrar-se solícito a ouvir, você pode tomar algumas atitudes muito positivas para auxiliar sua companheira:

  • Organizar a rotina da casa;
  • Fazer a comida para ela e também realizar as tarefas domésticas;
  • Lembrá-la frequentemente de que é uma excelente mãe;
  • Incentivá-la a descansar o máximo que puder.

Seja paciente, esteja disposto a ouvi-la e também deixe que ela chore o quanto quiser e precisar. Acima de tudo, demonstre seu total apoio nessa fase. Isso fará uma enorme diferença.

É importante ressaltar que o baby blues ou melancolia pós-parto é normal e atinge de 40% a 60% das mulheres que acabaram de dar a luz. Apesar de ser a forma menos grave de uma depressão pós-parto, é importante que você não ignore essas mudanças e a apoie o quanto for necessário.

E para ajudar nesse apoio e garantir a presença do pai nas primeiras semanas, existe uma lei (13.257/16, art. 38) que permite que a licença paternidade seja estendida por mais 15 dias. Mas atente-se ao detalhe: é preciso ter um certificado sobre Paternidade Responsável para garantir esse benefício.

Gostou das nossas dicas? Então que tal deixar seu comentário e compartilhar conosco suas experiências e impressões sobre o assunto?

728x90 - Baby blues: Você já ouviu falar de melancolia pós-parto?