Conheça 3 técnicas de respiração para o trabalho de parto

Avatar outubro 4, 2016 0 comments 13486 Visualizações
técnicas de respiração para o trabalho de parto

O parto é um momento natural, mas, para muitas mulheres, significa um processo doloroso. Pensando nisso, algumas estratégias clínicas têm sido implantadas para facilitar a saída do bebê, diminuir a ansiedade e evitar traumas maiores para as mamães.

Dentre as principais técnicas para o trabalho de parto, estão a massagem nas costas, caminhadas leves, hidroterapia, mudança para uma posição mais confortável e exercícios fisioterápicos de respiração.

A técnica de respiração durante o trabalho de parto ajuda a abreviar o período de dilatação, preparar o canal vaginal para a saída do feto e diminuir a necessidade de medicamentos. Além disso, proporciona controle da oxigenação materna, que influenciará diretamente no estado fisiológico do bebê.

Por isso, se você não conhece as técnicas de respiração do trabalho de parto, apresentaremos a seguir 03 possibilidades para você ajudar a mamãe nesse momento tão importante! Acompanhe!

1. Fase latente

É considerada a primeira técnica e por isso não depende de treinamento respiratório prévio. Porém, somente deve ser iniciada quando a gestante estiver com, no mínimo, 6 cm de dilatação.

A respiração total, também chamada de torácica lenta, consiste na inspiração e expiração profundas em ritmo natural, sendo realizadas no momento das contrações uterinas.

A gestante pode fechar os olhos e sentir a respiração lenta e progressiva. Este processo desacelera o coração, o que pode ser percebido facilmente, e acalma a futura mamãe.

2. Fase ativa

Essa técnica consiste na respiração torácica lenta, com inspiração e expiração profundas, basicamente do mesmo jeito da técnica anterior. O que difere nessa etapa é que a respiração deve ser direcionada para a região torácica e, nesse momento, é importante que o pai/acompanhante acalme a gestante.

O grande momento está próximo e os dois precisam direcionar as forças para chegar com tranquilidade na próxima fase.

3. Fase de transição e período expulsivo

É a chamada respiração de pressão, sem execução de força abdominal caracterizada como respiração diminuída, com inspiração mais profunda e sustentada por maior tempo durante a fase de contração.

Isso acontece para manter o músculo do diafragma exercendo força sobre o útero. Depois, é importante fazer uma expiração longa. Em seguida, no momento em que a grávida sentir um puxão, é hora de colocar a respiração de pressão direcionada para o abdômen. Nessa etapa, provavelmente, o bebê já estará quase saindo.

E não se deve esquecer do relaxamento, quando a gestante solta toda a musculatura corporal que participa da respiração nos intervalos das contrações. Depois disso, receba seu bebê no colo, escute seu choro e se emocione com as primeiras manifestações da maternidade e paternidade em sua forma mais plena.

As técnicas de respiração no trabalho de parto ajudam as gestantes a relaxarem e curtirem o momento tão esperado. E ajuda os papais e acompanhantes a darem suporte nessa situação para que tudo ocorra dentro do esperado.

Portanto, inclua essas informações no livro da gestante para que ela saiba utilizar as técnicas no momento oportuno. Gostou das nossas dicas? Então não deixe de compartilhar com seus amigos nas redes sociais!

728x90 - Conheça 3 técnicas de respiração para o trabalho de parto